Família de norte-americana presa pede para Irã baixar fiança

A família de um dos três norte-americanos acusados de espionagem e detidos por mais de um ano pediu ao Irã que diminuísse a fiança de 500 mil dólares estabelecida para sua libertação, disse o advogado de defesa na segunda-feira.

REUTERS

13 de setembro de 2010 | 16h46

Autoridades afirmaram na semana passada que Sarah Shourd seria libertada no sábado, mas a Justiça iraniana suspendeu a liberação no último momento, dizendo que o processo legal não havia sido completado.

O promotor de Teerã, Abbas Jafari Dolatabadi, disse que Shourd será autorizada a deixar o Irã depois que a fiança de 500 mil dólares for paga.

Mas o advogado de defesa Masoud Shafie disse à Reuters que a família dela "parece ter problemas para levantar o dinheiro da fiança e que a embaixada suíça está pedindo ao Judiciário para diminuir o valor ou suspendê-lo".

Questionado sobre a resposta do Irã ao pedido, Shafie afirmou: "Ainda não sabemos".

Shourd e os também norte-americanos Shane Bauer e Josh Fattal foram presos perto da fronteira do Irã com o Iraque em julho de 2009.

O Irã alega ter evidências de que eles têm ligação com os serviços de inteligência estrangeiros. A família dos norte-americanos diz que eles estavam num passeio pelas montanhas no norte do Iraque quando foram presos.

Tudo o que sabemos sobre:
EUADETIDAIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.