Família informa que funeral de Ted Kennedy será no sábado

O senador será enterrado perto de seus irmãos, o presidente JFK e o também senador Robert Kennedy

AE-AP e DJ,

26 de agosto de 2009 | 17h30

O senador democrata pelo Estado de Massachusetts Edward Kennedy será enterrado ao lado de seus irmãos no Cemitério Nacional de Arlington após uma missa e serviço memorial privados em Boston no sábado, 29, informou a família.

 

Veja também:

link Morte de Ted Kennedy deixa vazio na política americana 

link Obama: Morte de Kennedy encerra capítulo da história dos EUA

link Republicanos e democratas lamentam morte de Kennedy

lista Perfil: Câncer põe fim a trajetória do 'último Kennedy'

lista Conheça os membros da Dinastia Kennedy

mais imagens Fotos: Veja as principais imagens de Ted Kennedy

video Vídeo: Assista no YouTube o histórico discurso na convenção democrata em 2008

especial Especial: Cronologia da vida do senador democrata 

lista Quatro momentos na vida de Ted Kennedy

 

Ted Kenney morreu nesta quarta-feira, 26, depois de lutar contra um câncer no cérebro. Ele tinha 77 anos. A família Kennedy anunciou a morte do senador num breve comunicado divulgado na manhã desta quarta-feira.

 

"O senador Kennedy vai descansar perto do presidente (John F.) Kennedy e do senador Robert Kennedy," diz um comunicado divulgado nesta quarta-feira por funcionários do governo.

 

Ele será velado na biblioteca presidencial e museu John F. Kennedy antes do funeral na basílica católica de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

 

Com uma carreira de quase meio século no Senado, Ted Kennedy foi uma voz dominante nas discussões sobre saúde pública, direitos civis, guerra e paz, entre outros assuntos. Para o público dos EUA, porém, ele ficou mais conhecido como o último sobrevivente de uma família de políticos progressistas.

 

Ted Kennedy se elegeu senador em 1962, quando seu irmão, John, ocupava a presidência dos EUA. Ele foi o terceiro a ocupar por mais tempo uma cadeira no Senado. Ao longo de décadas, Kennedy colocou seu carimbo sobre cada projeto importante de legislação social a passar pelo Congresso.

 

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, emitiu uma nota lamentando a morte de Kennedy. Obama qualificou-o como "o maior senador dos Estados Unidos em nosso tempo", agradecendo por seus "sábios conselhos no Senado".

 

O presidente acrescentou ainda que, como líder do país, se beneficiou do "apoio e sabedoria" de Kennedy, inclusive durante a luta do político contra um câncer no cérebro.

 

Apesar de ser descrito como um "Leão Liberal", colegas dos dois principais partidos dos EUA elogiaram Kennedy e lamentaram sua morte. O governador da Califórnia, o republicano Arnold Schwarzenegger, qualificou a perda como algo pessoal para ele. A esposa de Schwarzenegger, Maria Shriver, é sobrinha de Kennedy.

 

O líder do Partido Democrata no Senado, Harry Reid, classificou Kennedy como "o patriarca" do partido. "O rugir do Leão Liberal pode ter se calado, mas seu sonho nunca morrerá."

 

O senador não viveu para ver seu sonhado projeto de saúde universal aprovado, mas concluiu um projeto pessoal: suas memórias.

 

"True Compass", o aguardado resumo de sua vida e carreira, será lançado no dia 14 de setembro. A tiragem inicial anunciada é de 1,5 milhão de cópias. A doença de Ted Kennedy foi descoberta em maio de 2008, meses depois de o lançamento do livro ter sido anunciado.

Tudo o que sabemos sobre:
Ted Kennedy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.