FBI executa mandados de busca vinculados a ataques pró-WikiLeaks

Polícia federal americana diz que ataques foram facilitados por programa de computador criado por um grupo chamado 'Anonymous'

Jeremy Pelofsky e James Vicini, REUTERS

27 de janeiro de 2011 | 22h43

O FBI informou na quinta-feira que seus agentes executaram mais de 40 mandados de busca nos Estados Unidos como parte de sua investigação sobre os ataques cibernéticos pró-WikiLeaks supostamente feitos por um grupo chamado "Anonymous".

Segundo a polícia federal norte-americana, os ataques foram facilitados por um programa de computador que o grupo disponibilizou gratuitamente na Internet.

"O FBI está trabalhando de perto com seus parceiros internacionais para atenuar essas ameaças", afirmou a agência em comunicado, acrescentando que havia outras investigações e ações não especificadas na Holanda, Alemanha e França.

O WikiLeaks, fundado pelo australiano Julian Assange, divulgou documentos diplomáticos dos Estados Unidos que incluíam informações constrangedoras de líderes mundiais, assim como documentos secretos relacionados às guerras no Iraque e no Afeganistão.

Em dezembro do ano passado, o grupo fez uma série de ataques online contra instituições que eles consideravam inimigas do WikiLeaks, tirando do ar temporariamente os sites na Internet de Visa, MasterCard e Amazon.

Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosFBIWikiLeaks

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.