Febre do Nilo Ocidental ganha força nos EUA

O número de casos do vírus do Nilo Ocidental cresceu em quase um terço na última semana, e 2012 ameaça se tornar o ano mais letal já registrado para essa doença, segundo dados oficiais divulgados na quarta-feira.

Reuters

12 de setembro de 2012 | 20h17

Desde o começo do ano, 2.636 casos já foram notificados às autoridades sanitárias federais, sendo 643 na última semana, disse o Centro de Prevenção e Controle de Doenças em seu boletim semanal. O número de mortos no ano saltou de 87 na semana passada para 118.

"Ainda estamos vendo muitíssimos novos casos", disse Lyle Petersen, chefe da divisão de Doenças Infecciosas Transmitidas por Vetores. Petersen acrescentou que o número de mortos deve continuar subindo.

A doença, transmitida por mosquitos, já foi vista em pessoas, aves e insetos nos 48 Estados do território contíguo dos EUA. Dois terços dos casos estão concentrados em seis Estados - Texas, Louisiana, Dakota do Sul, Mississippi, Michigan e Oklahoma.

O Texas responde por cerca de 40 por cento dos casos humanos da doença, que supostamente surgiu na África e foi detectada pela primeira vez nos EUA em Nova York, em 1999.

(Por Marice Richter)

Tudo o que sabemos sobre:
EUANILOFORCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.