Fidel Castro rompe silêncio e elogia Obama

O ex-dirigente cubano Fidel Castro publicou na quarta-feira um artigo em que elogia as "nobres intenções" do novo presidente dos EUA, Barack Obama, mas alerta que ele tem muitas questões a responder. Fidel, de 82 anos, havia passado cinco semanas sem publicar artigos, o que gerou novas especulações de que estaria à beira da morte. Desde que transferiu formalmente o poder ao irmão Raúl, em fevereiro de 2008, Fidel vinha escrevendo frequentemente na imprensa, a uma média de nove artigos por mês. No novo texto, ele não explica a razão do hiato, mas conta ter recebido na quarta-feira a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, a quem lembrou que a Revolução Cubana de 1959 já sobreviveu aos mandatos de dez presidentes dos EUA, inimigos ideológicos de Cuba. Fidel falou de sua admiração por Obama, primeiro presidente negro dos EUA, que tomou posse na terça-feira em substituição a George W. Bush. "Manifestei que pessoalmente não tinha a menor dúvida da honestidade com a qual Obama, o 11o presidente desde 1o de janeiro de 1959 (data do triunfo revolucionário) expressou suas idéias, mas a despeito das suas nobres intenções ainda há muitas perguntas por responder." Uma delas, segundo Fidel, é "como um sistema de desperdício e consumista por excelência pode preservar o meio ambiente?" Obama promete trabalhar pela normalização das relações cubano-americanas, mas não eliminará o embargo de 46 anos imposto pelos EUA à ilha. O artigo de Fidel, publicado no site www.cubadebate.cu, foi publicado horas depois de Raúl negar rumores sobre o agravamento da saúde do seu irmão mais velho. "Ele está se exercitando, pensando muito, lendo muito, me dando assistência e me ajudando", disse Raúl. "Em breve farei uma viagem à Europa. Vocês acham que eu sairia daqui se Fidel estivesse gravemente doente?" Fidel foi visto somente em vídeos e fotos desde que passou por uma cirurgia intestinal em julho de 2006. Ele nunca se recuperou totalmente dessa intervenção. Cristina Kirchner disse no aeroporto de Havana, após uma visita de três dias, que Fidel a recebeu usando agasalho esportivo azul, e lhe contou que assistiu à posse de Obama pela TV. "Com muita paixão, com muita convicção, ele me disse que (Obama) é um homem sincero, que acredita em absolutamente tudo o que ele está dizendo, que ele tem ótimas idéias e uma ótima história", disse a argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.