Fios suspeitos a bordo fazem avião da Delta voltar a Nova York

Autoridades disseram que não encontraram qualquer explosivo em revista feita na aeronave

Reuters

13 de julho de 2012 | 07h31

NOVA YORK - A descoberta de fios suspeitos em canudos plásticos a bordo de um voo para Madri da Delta Air Lines forçou o avião a retornar para Nova York, na noite de quinta-feira, mas autoridades disseram que não encontraram qualquer explosivo em uma revista feita na aeronave.

O voo 126 da Delta, operado por um Boeing 767-300 com 206 passageiros a bordo, pousou em segurança no aeroporto John F. Kennedy pouco depois das 21h30 (22h30 horário de Brasília), cerca de 90 minutos após a decolagem, de acordo com a companhia.

A Delta descreveu a situação como "questão de segurança", sem detalhar. Por medida de segurança em abundância, disse a companhia em comunicado, o avião fez meia volta e retornou a Nova York.

Mas o porta-voz da polícia Paul Browne disse que dois fios foram encontrados dentro de canudos plásticos pequenos em um banheiro do avião, um na pia e outro na privada.

Não estava claro de onde os fios vieram, mas Browne disse que eles não faziam parte do detector de fumaça do banheiro. O porta-voz disse que a aeronave foi examinada em Nova York por especialistas em bombas e que nenhum explosivo foi encontrado.

Dois passageiros foram interrogados e liberados em seguida, disse Browne. Um era uma mulher da Argentina que relatou estar com problemas para respirar perto da hora da descoberta dos fios. Também foi interrogado um homem que acredita-se tenha sido a última pessoa a usar o banheiro antes de os fios terem sido achados.

Ele negou qualquer envolvimento com os fios.  A polícia disse que continua investigando o caso.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosDeltaNova Yorkavião

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.