Flórida declara estado de emergência por incêndios florestais

Fogo destrói 1.200 hectares e obriga a retirada de 500 famílias do centro e do norte do Estado

Efe,

13 de maio de 2008 | 10h05

O governador Charlie Crist decretou na segunda-feira, 12, o estado de emergência no Estado por vários incêndios florestais na Flórida, que chegaram a 1.215 hectares, destruído pelo menos três casas e obrigando a retirada de mais de 500 famílias no centro e no norte da Flórida.   Crist disse que os incêndios ameaçam causar um desastre maior e "como conseqüência deste perigo se declarou um estado de emergência". A ordem permite coordenar todas as operações de retirada, ativar planos de emergência com as agências locais, estatais e federais, e a abertura de refúgios para aquelas pessoas que precisem deixar suas casas.   A seca pela qual a Flórida passa atualmente, combinada com a presença de vento e baixa umidade, são fatores que incidiram na propagação do fogo em vários condados do Estado.   Um dos maiores incêndios foi registrado em Malabar, no condado de Brevard, que começou no domingo e destruiu pelo menos três residências, enquanto próximo a Daytona Beach mais de 100 bombeiros lutam contra as chamas. No condado de Broward, ao norte de Miami, também se iniciou um fogo forte e a densa fumaça está impedindo os motoristas a transitarem pela região.   Enquanto isso, um lance da estrada interestadual 95 e a US1 em Brevard estavam fechadas pelo mesmo motivo, segundo a Patrulha de Estradas. Uma situação similar foi registrada no sudoeste do Estado, no condado de Charlotte, devido a um incêndio florestal.   A divisão florestal do Departamento de Agricultura da Flórida informou na segunda-feira que entre 1º de janeiro e 30 de abril foram registrados 1.056 incêndios florestais que consumiram 11.343 hectares.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAincêndios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.