Fogo faz mais de 500 mil deixarem suas casas na Califórnia

As dezenas de focos já consumiram 100 mil hectares de florestas e destruíram mil casas apenas em San Diego

Agências internacionais,

23 de outubro de 2007 | 16h35

Milhares de pessoas foram obrigadas a abandonar suas casas nesta terça-feira, 23, o que elevou o número de desabrigados pelos focos de incêndio que castigam vários trechos do sul da Califórnia, nos Estados Unidos, para mais de 300 mil.  Veja também:Bush declara estado de emergênciaChamas ameaçam mansões de famososGovernador pede ajuda de Guarda Nacional Reportagem da CBC (YouTube)Reportagem da Midwest Television (YouTube) Nos últimos dois dias, vários incêndios espalharam-se por essa região do Estado, matando duas pessoas de deixando mais de 42 feridos. O fogo queimou casas nas praias de Malibu - onde celebridades como Barbra Streisand, Mel Gibson e David Geffen têm suas mansões -, nos vales do leste de Los Angeles e ao sul, alcançando os condados de Orange, San Diego e o norte do México. As dezenas de focos já consumiram cerca de 100 mil hectares de florestas e áreas residenciais da Califórnia, destruindo cerca de 1,3 mil casas, das quais mil apenas no condado de San Diego.  Para os próximos dias, a previsão é de altas temperaturas e de ventos de mais de 100 Km/h, o que ameaça espalhar o fogo por uma região que, devido à seca, pode ser facilmente consumida pelas chamas. Comunidade após comunidade foram esvaziadas, e aviões estacionados numa base dos Fuzileiros Navais americanos teve de ser transferida para o Arizona. No condado de Orange, a fumaça dos incêndios obrigou a retirada de cerca de mil detentos de uma prisão. Centenas de pessoas se refugiaram no estádio Qualcomm, sede do time de futebol americano San Diego Chargers. "Salvar vidas e tirar as pessoas da linha do fogo é a nossa prioridade", disse o capitão Don Camp, porta-voz do Departamento de Incêndios Florestais e Proteção ao Fogo da Califórnia. Fontes oficiais no Estado disseram que pelo menos um dos incêndios no condado de Orange parece ter sido causado intencionalmente. Em Malibu, local onde vivem astros do cinema e da televisão, o fogo aparentemente foi causado pela queda de cabos elétricos. Entre as casas afetadas pelos incêndios estava o luxuoso castelo Kashan, propriedade da socialite Lilly Lawrence, e que acabou devorado pelas chamas. Já foram desocupadas as casas do cineasta James Cameron (de Titanic), da cantora Olivia Newton-John (de Grease - Nos Tempos da Brilhantina) e dos atores Ryan O'Neal e Victoria Principal, entre outros. Também estão em perigo as residências dos atores Mark Hammill (Guerra nas Estrelas), Sean Penn (Sobre Meninos e Lobos) e David Duchovny (Arquivo X). Estado de emergência Mais cedo nesta terça-feira, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, declarou estado de emergência na Califórnia e autorizou que as agências federais coordenem trabalhos de socorro nas áreas afetadas por incêndios no sul do Estado.  A autorização determina que a agência de administração de emergências (Fema, na sigla em inglês) coordene "todos os esforços de socorro" nas áreas afetadas, de acordo com comunicado divulgado pela Casa Branca. Segundo a nota, as medidas de emergência, que incluem assistência federal direta, terão 75% de recursos federais. O governador do estado da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, declarou estado de emergência em sete condados. Em visita ao campo de desabrigados no Estádio Qualcomm, ele prometeu fazer tudo o que estiver ao seu alcance para ajudar os que perderam suas casas.  "Não descansarei ao longo desta jornada", disse Schwarzenegger. Cerca de 1,5 mil soldados da Guarda Nacional foram enviados à região atingida para ajudar os bombeiros a combater os focos de incêndio, que estão fora de controle e são alimentados por fortes ventos e pelas altas temperaturas.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndiosCalifórniaEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.