Fogo obriga moradores a abandonar 2.000 casas em Los Angeles

Um intenso incêndio florestal que atinge a grande Los Angeles praticamente dobrou de tamanho durante a noite e ameaça atingir linhas de transmissão elétrica. Duas mil pessoas foram forçadas a deixar suas casas em consequência das chamas, informaram autoridades nesta sexta-feira.

STEVE GORMAN, REUTERS

30 de julho de 2010 | 17h32

O incêndio começou na tarde de quinta-feira e rapidamente espalhou-se por 18 quilômetros quadrados de mata nas montanhas próximas à cidade de Palmdale, na grande Los Angeles.

Ao amanhecer esta sexta-feira, o fogo já tinha avançado para 33 quilômetros quadrados e estava se aproximando de linhas de energia importantes operadas pelo governo local, informou o inspetor dos bombeiros Don Kunitomi.

Segundo ele, proteger as linhas de transmissão, que atendem a região metropolitana de Los Angeles, era uma prioridade dos 750 bombeiros que combatem as chamas no local. Os bombeiros também reiniciaram uma grande operação aérea contra as chamas com helicópteros e aviões.

O risco de o incêndio avançar na direção de residências diminuiu nesta sexta-feira, e os moradores de 2.000 casas que foram esvaziadas na cidade de Leona Valley foram autorizados a retornar para suas residências.

Mas Kunitomi disse que três trailers foram totalmente queimados pelas chamas. Reportagens não confirmadas disseram que uma casa também foi atingida pelas chamas. Não há feridos em decorrência do incêndio, segundo os bombeiros.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAINCENDIOLA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.