Forças russas chegam a 45 km de Tbilisi, dizem testemunhas

Os militares russos avançaram nasexta-feira para uma vila a 45 quilômetros de Tbilisi, capitalda Geórgia, na sua maior incursão desde o início do conflito,na semana passada. A Reuters viu inicialmente dez blindados passando pelaestrada que vem de Gori, cidade ocupada a 25 quilômetros dafronteira com a Ossétia do Sul. Duas horas depois, outros dezblindados chegaram à vila de Igoeti. Vários pegaram estradasvicinais. Ao todo, cerca de 200 soldados participaram daoperação. O governo disse que a Rússia invadiu duas outras cidades naregião central (Khashari e Borjomi), o que não pôde serverificado. O avanço russo coincide com a visita a Tbilisi dasecretária norte-americana de Estado, Condoleezza Rice, quevoltou a pedir a imediata retirada russa da Geórgia. Moscou declarou um cessar-fogo na terça-feira, mas disseque continuaria ocupando instalações militares e paióis demunição abandonados. Um comandante russo que chegou a Igoeti disse que amobilização de tropas não seria agressiva. Questionado porjornalistas sobre a razão dessa ocupação, o general VyacheslavBorisov disse: "Para criar a paz, para aumentar a separação entre asforças e para parar não a guerra entre as nossas Forças Armadase as da Geórgia, mas entre civis georgianos e ossétios. E paraparar a guerra entre bandidos." Mas o presidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili, disse quea presença russa em seu país causa "grande preocupação". "Temosuma crescente área de ocupação russa em nosso território",disse ele a jornalistas. A polícia e os militares georgianos presentes na estradapróxima a Igoeti não esboçaram reação ao avanço russo, do qualinicialmente participaram também três helicópteros em vôosrasantes. O atual conflito no Cáucaso começou na semana passada,depois que a Geórgia enviou tropas para tentar retomar ocontrole da Ossétia do Sul, uma província separatista,etnicamente diversa, que desde a década de 1990 goza deautonomia sob proteção de Moscou. A Rússia reagiu levando tropas para dentro da Ossétia doSul e de lá para a Geórgia propriamente dita. Na quinta-feira,tropas russas eram vistas na cidade de Gori, no porto de Poti eem Zugdidi, localidade vizinha à Abkházia, outra repúblicaseparatista da Geórgia que tem apoio militar da Rússia. Com apoio do Ocidente, a Geórgia pede à Rússia que desocupeGori e acusa milícias irregulares do país vizinho de teremtambém cruzado a fronteira para cometer saques e incêndios emaldeias georgianas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.