Forças russas detêm 20 policiais georgianos em porto de Poti

A Geórgia acusou as forças russasna terça-feira de entrar no porto de carregamento de petróleode Poti, no mar Negro, e deter 20 autoridades policiais. "Eles entraram no porto civil e chutaram todos para fora",disse o porta-voz do Ministério do Interior da Geórgia, ShotaUtiashvili. "Os russos prenderam os seguranças do porto, 20deles. Eles são policiais", disse. Em Moscou, o Estado Maior confirmou em um informe diárioque suas forças prenderam 20 georgianos "fortemente armados" emPoti. De acordo com o comunicado, os georgianos estariamviajando em cinco veículos Hummer e traziam riscos à segurança. Um cinegrafista da Reuters viu diversos homens com vendasnos olhos sendo colocados em veículos blindados da Rússia, queseguiam para a cidade ao leste de Senaki. O cinegrafista contou vinte veículos. Ele não pôdeconfirmar se os homens detidos eram policiais. Mais tarde, elerelatou uma série de explosões em uma base militar em Senaki, oque lançou nuvens de fumaça ao céu. Senaki e Poti, que é a passagem mais importante de benspara os Estados caucasianos do Azerbaijão e Armênia, além daÁsia Central, estão a centenas de quilômetros da Ossétia doSul, região separatista que despertou o conflito entre Tbilisie Moscou. Os georgianos se opõem à presença militar russa em lugarescomo Poti e dizem que isto prova que Moscou não está querendoapenas proteger a Ossétia do Sul e sim desarticular a economiae a infra-estrutura do país. ELIMINAçãO DE ARMAS No sábado, testemunhas viram as forças russas carregandoengradados e equipamentos em caminhões e helicópteros, do portode Poti e do aeroporto vizinho. Os russos também estariam desmantelando instalaçõesmilitares e depósitos de armamentos dentro do territóriogeorgiano. Na terça-feira, o cinegrafista da Reuters disse ter vistorussos saqueando uma residência do governo georgiano na cidadede Zugdidi, a nordeste de Poti, perto da fronteira com aAbkházia, outra região separatista apoiada por Moscou. Um comboio de tanques e veículos armados russos deixou acidade de Gori nesta terça-feira. As autoridades russasafirmaram que este é o começo de uma retirada geral exigidapelos Estados Unidos e seus aliados da Otan. Não ficou claro se outras unidades russas também sairão desuas posições dentro da Geórgia. A Rússia fez ataques aéreos, além de atravessar a fronteiracom a Geórgia com tropas e tanques, no dia 7 de agosto, pararepelir uma ofensiva militar georgiana para retomar a capitalda Ossétia do Sul. (Por Matt Robinson)

REUTERS

19 de agosto de 2008 | 10h58

Tudo o que sabemos sobre:
GEORGIARUSSIADETEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.