Jim Young / Reuters
Jim Young / Reuters

Frio recorde no Meio-Oeste dos EUA fecha escolas em Chicago

Ventos na cidade criaram a sensação térmica de -31,6 graus Celsius; ar do Ártico começou a se arrastar rumo ao leste para as já congeladas Boston e Nova York

O Estado de S. Paulo

19 de fevereiro de 2015 | 15h18

CHICAGO, EUA - Um frio congelante no Meio-Oeste dos Estados Unidos quebrou os recordes em Chicago nesta quinta-feira, 19, levando ao fechamento de várias escolas. Ele começou a se arrastar rumo ao leste para as já congeladas Boston e Nova York.

O ar do Ártico deve se manter na porção central do país na manhã de sexta-feira, um dia depois de chegar a -22,1 graus Celsius em Chicago e superar a medição recorde anterior de -21,6 graus Celsius, estabelecida no mesmo dia de 1936, disse o meteorologista Bob Oravec, do Serviço Nacional de Meteorologia.O frio do vento em Chicago criou a sensação térmica de -31,6 graus Celsius, acrescentou.

As escolas pública da cidade, que atendem 396 mil estudantes no terceiro maior distrito escolar do país, cancelaram as aulas nesta quinta-feira.O frio intenso ruma para o leste, o que significa que os moradores da Costa Leste podem esperar uma manhã de sexta-feira congelante de Boston até Richmond, na Virgínia, afirmou Oravec. Ele estima que mais recordes serão quebrados ao longo dessa costa.

Esta semana já foi fria o bastante em Nova York a ponto de deter as furiosas Cataratas do Niágara, já que trechos do trio de cachoeiras congelaram na fronteira canadense, deixando longas lanças de gelo penduradas nos despenhadeiros. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
EUAChicagoBostonNova Yorkclima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.