Funcionário de hospital de Ohio é ferido em tiroteio; suspeito está preso

Um funcionário de um centro médico que atende veteranos norte-americanos em Dayton, no Estado de Ohio, levou um tiro na perna durante uma briga com um ex-funcionário perto do meio-dia desta segunda-feira em uma sala de repouso no subsolo, disseram as autoridades.

Reuters

05 Maio 2014 | 20h34

O ex-funcionário foi levado sob custódia sem incidentes depois de procurar os serviços psiquiátricos de outro hospital de Dayton, disse o chefe de polícia da cidade, Richard Biehl, em uma coletiva de imprensa.

O Centro Médico Dayton VA foi fechado na tarde de segunda por cerca de duas horas e meia, enquanto policiais faziam buscas em prédios vizinhos para ter certeza de que não havia outros suspeitos ou vítimas, disse a diretora do centro, Glenn Costie.

Biehl identificou o suspeito como Neil Moore, de 59 anos. O motivo do incidente ainda está sendo investigado, disse.

Paul Burnside, de 61 anos, levou um tiro no tornozelo e estava sendo tratado no centro médico, Biehl informou. O tiro foi testemunhado por pelo menos três pessoas, disse ele. Moore foi levado ao quartel-general da polícia de Dayton.

O agente da polícia federal dos Estados Unidos (FBI) Tim Ferguson disse que uma arma de pequeno calibre que se acredita ter sido usada para o disparo foi encontrada no veículo de Moore. Os detalhes da investigação provavelmente serão apresentados para o escritório da promotoria dos EUA para possíveis acusações federais, declarou.

(Por Kim Palmer, com reportagem adicional de David Bailey em Minneapolis)

Mais conteúdo sobre:
EUA HOSPITAL TIROTEIRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.