Fuzileiros dos EUA sofrem ação penal por urinar em cadáveres afegãos

Dois fuzileiros navais dos Estados Unidos serão réus num processo penal por terem urinado nos corpos de combatentes do Taliban no Afeganistão, afirmou a Corporação dos Fuzileiros nesta segunda-feira.

Reuters

24 de setembro de 2012 | 19h52

O incidente foi gravado em vídeo e circulou neste ano pela Internet, motivando grande indignação no Afeganistão e levando o presidente Hamid Karzai a se referir às ações dos militares como "desumanas".

Os sargentos Joseph W. Chamblin e Edward W. Deptola, primeiros envolvidos a serem denunciados à Justiça, foram acusados também de "posar para fotos extraoficiais com vítimas humanas", segundo a corporação.

A investigação mostrou que o fato ocorreu no final de julho do ano passado, na província de Helmand. Três fuzileiros já confessaram envolvimento no incidente e sofreram punições menores. No caso de Chamblin e Deptola, pesou contra eles o fato de não terem controlado adequadamente seus subordinados.

(Reportagem de Phil Stewart)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAFEGANISTAOFUZILEIROS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.