Garcia espera pressão de Obama para paz em Honduras

Após receber Nobel da Paz, presidente americano deveria aumentar os esforços para a pacificação do país

Agência Estado,

09 de outubro de 2009 | 16h48

O assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, disse esperar que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, escolhido para prêmio Nobel da Paz, aumente a pressão para a pacificação de Honduras.

 

"Vamos aproveitar o prêmio que o presidente Obama merecidamente ganhou para que exerça a pressão sobre Honduras. Queremos que a pressão (para uma solução) aumente, sobretudo do governo norte-americano." A declaração foi feita na tarde desta sexta-feira, 9, após almoço oferecido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao presidente da África do Sul, Jacob Zuma.

 

Marco Aurélio Garcia afirmou que o governo brasileiro espera uma avaliação da OEA e lembrou que a posição do governo golpista ainda é muito renitente. Segundo ele, os golpistas estão criando uma situação muito difícil. "Se a estratégia deles é empurrar com a barriga até as eleições, vamos ter claro que eleição com estado de sítio não tem possibilidade de se realizar."

Tudo o que sabemos sobre:
Barack ObamaNobelEUAHonduras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.