Gates espera retirar mais tropas do Iraque após pausa

O secretário de Defesa dos EstadosUnidos, Robert Gates, disse nesta sexta-feira que esperaretirar mais tropas do Iraque depois de uma breve pausa nasaída de militares, em julho ou agosto, para uma avaliação doimpacto da redução do contingente sobre a segurança na zona deguerra. "Minha esperança ainda é de que conseguiremos reduzir aindamais nossas tropas no Iraque ao longo dos próximos 10 a 12meses", disse Gates a caminho de reuniões na Austrália. Pelo plano atual, já em execução, o Pentágono vai retirarcinco das suas 20 brigadas de combate -- cerca de 20 milsoldados -- até meados de julho. Gates anteriormente disseraque esperava continuar retirando uma brigada por mês até ofinal do ano. Depois disso, porém, o comandante dos EUA no Iraque,general David Petraeus, recomendou uma pausa nas retiradas paraavaliar a situação da segurança no Iraque. Gates disse quePetraeus o convenceu de que uma pausa seria adequada. "Minha esperança seria de um período relativamente curto.Mas vamos ver em maior detalhe o que o general Petraeus tem emmente quando ele trouxer suas recomendações a Washington e aopresidente (George W. Bush) no mês que vem", afirmou Gates. Os EUA mantêm atualmente cerca de 158 mil soldados noIraque. Em Ottawa, o comandante das forças dos EUA no OrienteMédio, almirante William Fallon, não fez menção a pausa nenhumae disse que os EUA pretendem manter retiradas comedidas nosegundo semestre. Em discurso numa conferência de defesa, Fallon afirmou quea sensível melhoria na segurança do Iraque permitiu o início daredução do contingente. "Conforme o inverno dá lugar à primavera e ao verão (noHemisfério Norte), o ritmo da desocupação vai aumentar, eestamos esperançosos de que possamos continuar de uma formacomedida, que nos permita entregar o grosso da responsabilidadeaos iraquianos, mas ao mesmo tempo sem deixarmos que as coisascaiam no buraco de novo", disse Fallon. (Reportagem de Kristin Roberts com Gates e Randall Palmerem Ottawa)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.