Geórgia diz que tropas russas bloqueiam retorno de refugiados

Tropas russas no território daGeórgia estão impedindo milhares de refugiados de retornarempara as suas casas, afirmou uma autoridade georgiana nestesábado. Os militares russos ainda mantêm postos de controle naGeórgia e patrulham um porto do Mar Negro mesmo depois deMoscou ter retirado grande parte de suas forças que foramdestacadas para esmagar a tentativa da Geórgia de retomar ocontrole sobre duas províncias separatistas. Moscou reconheceu a Ossétia do Sul e a Abkházia comoEstados independentes, recebendo uma enxurrada de críticas dosgovernos ocidentais, que alegam que a presença russa emterritório georgiano equivale a uma ocupação parcial. A Rússia enviou tropas e veículos militares para a regiãohá três semanas, após a Geórgia ter destacado militares em umatentativa fracassada de retomar a Ossétia do Sul. Moscouafirmou que sua medida era necessária para impedir um"genocídio" de civis na Geórgia. O governador de Gori, uma cidade georgiana ocupada pelasforças russas durante o breve conflito, afirmou que soldados dopaís vizinho ainda ocupam vilas próximas e impedem os moradoresde retornarem para as suas casas. "Os russos têm postos de controle e ainda não conseguimoslevar essas pessoas de volta aos seus lares," disse ogovernador Lado Vardzelashvili. A Rússia alega que está no seu direito, dentro de umcessar-fogo, de manter tropas de paz em uma região fora daszonas rebeldes, um ponto contestado pela França, que ocupa aPresidência da União Européia, que intermediou o acordo. (Por Mark Trevelyan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.