Governador afastado foi episódio triste para Illinois, diz Obama

Presidente americano afirma que impeachment de Rod Blagojevich encerra crise de liderança no Estado

Agências internacionais,

30 de janeiro de 2009 | 15h56

Em seu primeiro comentário sobre a destituição do governador de Illinois Rod Blagojevich, o presidente americano Barack Obama afirmou nesta sexta-feira, 30, que "hoje acaba um episódio doloroso para Illinois". Prometendo total cooperação com Patrick J. Quinn, indicado para substituir Blagojevich, Obama disse ainda em nota que "por meses, o Estado foi marcado por uma crise de liderança. Agora essa nuvem passou."   Veja também:  Governador cogitou Oprah para a vaga de Obama no Senado  Governador de Illinois diz que não participará de seu julgamento   Blagojevich foi destituído do cargo de governador na noite de quinta-feira, após sofrer impeachment em votação no Senado estadual. Todos os 59 senadores votaram pelo afastamento definitivo e o proibiram, inclusive, de voltar a ocupar qualquer cargo público em Illinois. O democrata foi acusado, no final do ano passado, de tentar vender a cadeira no Senado federal que foi ocupada por Obama.   A votação, no capitólio do Estado em Springfield, foi mostrada ao vivo pela TV. Blagojevich, de 52 anos, se tornou o oitavo governador da história dos EUA a ser submetido a um julgamento político e a ser cassado do cargo através de um processo.   Quinn, de 60 anos, é um antigo funcionário público que, como político "outsider", já fez campanha em defesa do enxugamento do governo. Ele agora enfrenta o desafio de administrar um Estado com um orçamento de US$ 49,7 bilhões, um déficit que pode chegar a US$ 4 bilhões e um total de 56 mil servidores, em meio ao ceticismo dos eleitores quanto à capacidade dos políticos de superar um histórico de corrupção.   (Com Hélio Barboza, da Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.