Governador de Illinois declara que é inocente e não renunciará

Acusado de tentar vender a cadeira de Obama no Senado, ele rejeita pedidos de renúncia e diz que 'lutará'

AP e Reuters,

19 de dezembro de 2008 | 18h51

O governador de Illinois, Rod Blagojevich, disse nesta sexta-feira, 19, que é inocente e não renunciará. Em sua primeira declaração oficial desde que foi preso na semana passada sob acusações de corrupção, Blagojevich afirmou que lutará "até seu último suspiro" e não renunciará. "Não sou culpado de qualquer crime. Pretendo seguir no cargo."   Veja também: Obama promete respostas sobre governador na próxima semana   O governador democrata é acusado de tentar vender a cadeira vacante do presidente americano eleito, Barack Obama, no Senado. Blagojevich disse ainda que responderá "a cada alegação na Corte" e que será inocentado porque tem "o conhecimento pessoal de que não fez nada de errado."   O escândalo tem provocado constrangimentos e distrações para Obama, num momento em que o presidente eleito, a pouco mais de um mês da posse, conclui a montagem do seu gabinete. Assim como outros membros do Partido Democrata, Obama também pediu a renúncia de Blagojevich.   Na quinta-feira, o Departamento de Justiça de Illinois informou a Blagojevich que o Estado não pagará por sua defesa. Mesmo antes de ser acusado formalmente, na semana passada, o governador já acumulava contas jurídicas significativas por causa da investigação federal iniciada há cinco anos.   Edward Genson, advogado de Blagojevich, disse que procuradores federais podem também tentar congelar uma verba de campanha do governador, no total de US$ 3 milhões, para que ele não use esse dinheiro na defesa.

Tudo o que sabemos sobre:
Rod BlagojevichEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.