Governador de Nova Jersey demite assessora por escândalo sobre engarrafamento em ponte

O governador de Nova Jersey, Chris Christie, demitiu nesta quinta-feira uma importante assessora acusada de participação num escândalo em que autoridades do Estado orquestraram um engarrafamento gigantesco na ponte George Washington por motivos políticos.

VICTORIA CAVALIERE, Reuters

09 de janeiro de 2014 | 15h50

O anúncio foi feito depois que o Ministério Público de Nova Jersey informou que vai abrir um inquérito sobre as acusações de que a equipe de Christie foi responsável por causar o engarrafamento, para punir um prefeito local que não apoiou a candidatura do governador à reeleição.

O escândalo e potenciais problemas legais vêm no momento em que Christie emergiu como uma das figuras mais poderosas do Partido Republicano e possível candidato à Casa Branca em 2016.

"Estou envergonhado e humilhado pela conduta de algumas pessoas da minha equipe", disse Christie.

O governador disse que demitiu a sub-chefe de gabinete, Bridget Anne Kelly.

A controvérsia surgiu após a divulgação de emails mostrando que uma assessora de Christie teve papel-chave no fechamento de algumas faixas de trânsito da ponte, em um plano para punir o prefeito democrata de Fort Lee, cidade de Nova Jersey.

A ponte George Washington, uma das mais movimentadas do mundo, liga a cidade de Nova York a Fort Lee. O fechamento abrupto das pistas por quatro dias em setembro provocou engarrafamentos de horas e travou ônibus escolares e ambulâncias.

Christie disse em entrevista coletiva nesta quinta-feira que foi enganado por sua equipe e que não soube do fechamento das pistas antes que ocorresse.

No email mais grave, a assessora Bridget Anne Kelly escreveu a um executivo da Autoridade Portuária, em agosto, dizendo: "Hora para alguns problemas de trânsito em Fort Lee".

O executivo, David Wildstein, respondeu: "Entendido".

Tudo o que sabemos sobre:
EUANOVAJERSEYGOVERNADORPONTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.