Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Governador de Porto Rico declara-se inocente de 19 acusações

Centenas de apoadores promovem ato de apoio a Aníbal Acevedo Vila durante audiência nesta sexta-feira

Agência Estado e Associated Press,

28 de março de 2008 | 14h25

O governador de Porto Rico, Aníbal Acevedo Vila, declarou-se inocente nesta sexta-feira, 28, das acusações de financiar sua campanha com recursos ilegais, entre outros crimes, e foi liberado após a audiência judicial. Vila é acusado de 19 crimes e pode ser condenado a até 20 anos de reclusão.   Centenas de manifestantes empunhando bandeiras apoiavam Vila quando ele se apresentou à justiça. O governador usou seu celular para, de dentro da corte, enviar uma mensagem de agradecimento aos partidários. "Nós reconhecemos a presença de porto-riquenhos indignados em defesa de nosso povo", disse Vila. "Nós os agradecemos e respeitamos."   Vila é o primeiro governador de Porto Rico a enfrentar acusações federais desde que a ilha se tornou um território semi-autônomo dos Estados Unidos, em 1952. Segundo a denúncia, o governador violou leis federais de campanha dos EUA. Ele também é acusado de conspiração para fraudar a Receita Federal norte-americana e por falso testemunho ao FBI. A Procuradoria também acusou Vila de ajudar pessoalmente um grupo de empresários da Filadélfia a obter contratos com o governo. Esses empresários teriam doado, em troca, contribuições ilegais de campanha.   Vila também é um superdelegado do Partido Democrata - membro com direito a votar em quem quiser, independentemente do resultado dos caucuses ou primárias. Ele havia se comprometido a votar no senador Barack Obama.

Tudo o que sabemos sobre:
Porto RicoEUAAníbal Acevedo Vila

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.