Governo de Obama apela contra lei de imigração do Alabama

O governo do presidente norte-americano, Barack Obama, solicitou a uma corte federal de apelações que bloqueie a nova e rigorosa lei contra a imigração ilegal do Estado de Alabama, depois que uma juíza federal permitiu que algumas partes da legislação entrassem em vigor.

REUTERS

30 Setembro 2011 | 21h55

A juíza-chefe distrital dos Estados Unidos Sharon Lovelace Blackburn decidiu nesta semana que o Estado norte-americano poderá exigir que a polícia prenda pessoas suspeitas de estar no país de forma ilegal, caso não apresentem a documentação adequada quando paradas por qualquer motivo.

Ela também se negou a suspender a disposição que obriga as escolas públicas a exigir, mediante revisão de certidões de nascimento ou declarações juramentadas, a condição de residência legal dos estudantes no momento da matrícula.

O Departamento de Justiça apresentou uma apelação à Corte de Apelações para o Circuito 11, com sede em Atlanta, e também pediu a Sharon que deixasse sua decisão em espera até que a apelação fosse resolvida.

O governo argumentou que pela Constituição norte-americana a imigração é um assunto federal que "não pode estar sujeito a mudanças por medidas tomadas pelos Estados e que Alabama não tem autoridade para regular a imigração."

Vários Estados já aprovaram legislação para reforçar as leis contra a imigração ilegal, alegando que a administração de Obama não faz o suficiente para interromper o fluxo imigratório. Há cerca de 11 milhões de imigrantes ilegais nos Estados Unidos.

Juízes federais bloquearam anteriormente partes importantes de outras leis de imigração aprovadas na Georgia, Arizona, Utah e Indiana.

(Reportagem de Jeremy Pelofsky)

Mais conteúdo sobre:
EUA OBAMA IMIGRACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.