Grupos islâmicos planejam cúpula para discutir mesquita em Nova York

Principal propósito é combater 'fanatismo religioso' gerado por projeto de centro islâmico no Marco Zero

AP,

17 de setembro de 2010 | 18h00

 

NOVA YORK- Uma cúpula de organizações islâmicas está planejada para este fim de semana em Nova York com o objetivo de discutir o aumento de um sentimento anti-islâmico vinculado a construção de uma mesquita próxima ao Marco Zero, onde ficava o World Trade center.

 

Não está claro se o encontro irá defender o centro islâmico no local dos ataques de 11 de setembro. O principal propósito, segundo os organizadores, é combater o fanatismo religioso.

 

No entanto, o xeque Ubaid, do Conselho de Liderança Islâmica de NY, disse ter uma grande consciência de que o projeto está sendo abraçado como uma causa.

 

Segundo Ubaid, alguns muçulmanos americanos que inicialmente reagiram cautelosamente ou com indiferença a ideia de uma mesquita no Marco Zero agora estão defendendo o plano porque sentem que sua fé está sob ataque.

 

O projeto despertou críticas dos familiares das vítimas dos atentados de 2001, realizados por fundamentalistas islâmicos. Eles consideram o local sensível para a construção do centro e acreditam que erguê-lo ali seria um ato de desrespeito.

 

O complexo de 13 andares que está sendo construído foi orçado em US$ 100 milhões. O centro terá uma mesquita, estações culturais, áreas esportivas e outros espaços públicos.

 

O governo do Estado de Nova Jersey já ofereceu um terreno longe do Marco Zero para a construção do centro. Os idealizadores do projeto, porém, alegam que ele atenderia a comunidade de Manhattan e descartaram levá-lo para outro lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.