Guindaste cai em Nova York e mata uma pessoa

Um guindaste de grandes proporções despencou em Nova York, na sexta-feira, 30 matando duas pessoas e danificando um prédio de apartamentos no Upper East Side, em Manhattan, afirmaram serviços de emergência da cidade. O acidente ocorreu pouco depois das 8 horas (9 horas em Brasília), afirmou o Corpo de Bombeiros de Nova York. A parte superior do guindaste chocou-se contra o prédio de apartamentos The Electra, que possui mais de 20 andares e fica localizado na esquina da rua 91 com a Primeira Avenida. A máquina era usada no canteiro de obras de um prédio que fica na frente do edifício atingido. Imagens de TV mostraram parte do guindaste destruído na rua e um apartamento do canto superior do prédio atingido bastante danificado. Terraços do The Electra foram arrancados com a queda do guindaste. Grant Disick, um médico que estava a alguns quarteirões de distância quando a máquina despencou, foi uma das primeiras pessoas a chegar ao local do acidente a fim de prestar socorro. "Ao menos uma pessoa continua presa lá", afirmou Disick à Reuters. "Eu tomei o pulso do primeiro sujeito e consegui ver metade do corpo dele." O médico disse ter visto do outro lado da rua mais um ferido, esse "consciente." Em março, um guindaste gigantesco atingiu um prédio residencial do centro de Manhattan, matando sete pessoas e deixando mais de dez outras feridas. Em outubro, um terceiro guindaste derrubou um contêiner cheio de sucata do 53o andar de um arranha-céu localizado perto da Times Square, ferindo várias pessoas. O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, afirmou a uma rádio da cidade, na sexta-feira, que a segurança da população era uma prioridade de seu governo e que a administração municipal "não tolerará nenhum índice de acidente maior do que o previsto". "Isso é simplesmente inaceitável e temos de descobrir o que aconteceu", afirmou. "Parece que a parte vertical do guindaste permaneceu ligada ao prédio conforme deveria. A parte superior teria caído." "As pessoas que passam pelos locais de obra não deveriam correr risco nenhum", afirmou Bloomberg.  

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.