Guindaste desaba em Nova York e mata pelo menos dois

Sete edifícios foram esvaziados nas proximidades; equipes de resgate ainda buscam vítimas

Agências internacionais,

30 de maio de 2008 | 10h13

Um guindaste desmoronou sobre a fachada de um prédio residencial de 23 andares em Manhattan na manhã desta sexta-feira, 30. Segundo o Corpo de Bombeiros de Nova York, equipes buscam vítimas nos escombros e duas pessoas foram retiradas do equipamento em condições ainda desconhecidas. Pelo menos duas pessoas morreram no incidente e há feridos graves. Por precaução, sete prédios foram esvaziados na região.   O acidente aconteceu na esquina das Primeira Avenida com a rua 91. O incidente aconteceu a poucos metros do local em que uma gigantesco guindaste desabou e causou a morte de sete pessoas em março, entre elas seis funcionários da construção de um edifício de 46 andares. Bloomberg  disse que o acidente desta sexta-feira era "inaceitável" e que a cidade investigaria o caso.   "O som foi como um estrondo de trovão. Então, houve um tremor", disse Peter Barba, morador do sétimo andar de um prédio do outro lado da rua em que ocorre a construção, no Upper East Side.   A queda aconteceu logo após as 8h (9h no Brasil) ao lado do prédio Electra. O guindaste trabalhava na construção de um prédio do outro lado da rua. Imagens da televisão mostraram o equipamento em meio a escombros na rua e as sacadas dos apartamentos foram arrancadas com a queda.   Este foi o segundo acidente fatal com guindastes em dois meses e meio na cidade norte-americana, que passa por um boom nas construções de prédios.  Em 15 de março, um acidente ocorrido 3 quilômetros ao sul matou sete pessoas. Na ocasião, um prédio de quatro andares precisou ser demolido e vários outras construções foram afetadas.   Em abril, o comissário de construções de Nova York renunciou depois de críticas que recebeu por causa de vários acidentes em construções na cidade.     (Matéria atualizada às 16h10)  

Tudo o que sabemos sobre:
guindasteEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.