Hillary amplia vantagem sobre Obama, diz pesquisa

Cerca de 48% dos pesquisados apoiam a pré-candidata; Obama tem 26% e John Edward aparece com apenas 12%

REUTERS

07 de agosto de 2007 | 08h53

A senadora Hillary Clinton ampliou significativamente sua vantagem sobre o colega Barack Obama na disputa pela indicação democrata à Presidência dos Estados Unidos, segundo nova pesquisa divulgada na terça-feira, após embates entre ambos a respeito de questões de política externa.A pesquisa USA Today/Gallup, que ouviu 1.012 adultos, apontou 48% de apoio a Hillary entre eleitores filiados aos democratas ou simpatizantes do partido. Obama aparece com 26% , à frente do ex-senador John Edwards (12%).O USA Today disse na terça-feira que os dados mostram um avanço de 8 pontos percentuais de Hillary e uma queda de 2 pontos de Obama em comparação ao mês passado. Numa disputa direta, Hillary bate Obama por 59-36 por cento.Entre os republicanos, a pesquisa indica um favoritismo do ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani, com 33% . Em seguida vêm o ex-senador Fred Thompson (21%), o senador John McCain (16%) e o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney (8%).Realizada de sexta a domingo, a pesquisa tem margem de erro de 3 pontos percentuais.O USA Today disse que as conclusões aparentemente refletem o sucesso de Hillary em apresentar seu principal adversário como um político inexperiente e ingênuo em questões de política externa.Em debate há duas semanas, Obama disse que estaria disposto a encontrar líderes de países hostis aos EUA, como Irã e Venezuela. Hillary rejeitou a idéia, dizendo: "Não quero ser usada para propósitos de propaganda". Ambas as campanhas trataram de dar destaque à discussão.Na pesquisa, os militantes e simpatizantes democratas dizem que Hillary tem condições de se sair melhor como presidente do que Obama nos quesitos combate ao terrorismo, guerra do Iraque e relações com países hostis.

Tudo o que sabemos sobre:
MUNDOEUAELEICAOHILLARYSOBE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.