Hillary apresenta plano para diminuir uso do petróleo importado

Projeto pretende que a economia dos EUA baseada no carbono se transforme em uma 'economia verde'

Efe,

08 de novembro de 2007 | 03h04

A pré-candidata democrata Hillary Clinton apresentou nesta quarta-feira, 8, um novo plano energético que pretende lutar contra a mudança climática e reduzir a dependência dos Estados Unidos do petróleo de países estrangeiros. Com o preço do barril de petróleo em cerca de US$ 100 e os alertas dos perigos da mudança climática, a pré-candidata democrata apresentou seu plano energético. O principal objetivo seria reduzir a dependência dos produtores estrangeiros de petróleo em até dois terços. "Uma parte do meu plano é eliminar os incentivos fiscais para as petrolíferas e criar um fundo estratégico de energia de US$ 50 bilhões", disse em comunicado a senadora por Nova York. Segundo Hillary, o fundo servirá para acelerar o desenvolvimento de fontes de energia limpas e nacionais. "Vamos tornar os americanos menos vulneráveis aos caprichos dos fornecedores de petróleo", prometeu. O plano da senadora propõe, até 2050, reduzir as emissões de gás à atmosfera em até 80% em relação aos níveis registrados em 1990. Além disso, o projeto pretende que a economia dos EUA baseada no carbono se transforme numa "economia verde". A senadora propõe a criação de 5 milhões de empregos no setor da energia sustentável. Apesar da proposta do uso de menos petróleo estrangeiro, o plano não propõe medidas concretas para baixar os preços do barril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.