Hillary Clinton afirma que não discute ida para o Banco Mundial

'Não tenho discutido isso com ninguém', diz secretária de Estado em resposta a boatos

Reuters

10 de junho de 2011 | 16h23

Se história se confirmar, Hillary será a primeira mulher à frente do Banco Mundial

 

LUKASA - A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, disse nesta sexta-feira, 10, que não está discutindo ocupar a chefia do Banco Mundial. "Não tenho discutido (isso) com ninguém. Não tenho evidenciado nenhum interesse a ninguém e não estou buscando (ocupar) esse cargo", disse Hillary a jornalistas em visita a Lusaka, capital da Zâmbia.

Fontes próximas a Hillary e ao governo do presidente Barack Obama revelaram na quinta-feira que a secretária de Estado expressou interesse em ir para o Banco Mundial em 2012, quando o mandato do atual presidente da instituição, Robert Zoellick, termina. A diplomata já havia adiantado que não pretendia permanecer no cargo de secretária de Estado por mais de quatro anos. Ela ocupa o posto desde o início do mandato de Obama, em 2009.

Apesar das negativas tanto da Casa Branca quanto do Departamento de Estado, três fontes familiares às discussões haviam dito que Hillary de fato está negociando sua ida para o Banco Mundial. As declarações desta sexta são as primeiras vindas diretamente da secretária negando o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAHillary ClintonBanco Mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.