Hillary começa viagem à Ásia realçando aliança com o Japão

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, começou a viagem de uma semana à Ásia nesta segunda-feira dizendo que a aliança entre Estados Unidos e Japão continua como uma pedra fundamental na segurança da região. Hillary, que faz sua primeira viagem como secretária de Estado, descreveu a aliança entre os dois países como "vitalmente importante". "Sua fundação foi e sempre será um compromisso para nossa segurança e prosperidade, mas também sabemos que temos que trabalhar juntos para resolver a crise financeira global, que afeta a todos nós", disse em cerimônia no aeroporto, após a chegada. "Ao fortalecer nossas históricas alianças na Ásia, começando bem aqui no Japão, e ao forjar novas parcerias com nações emergentes podemos começar juntos a construir redes mundiais que ajudem a resolver os problemas que nenhum de nós pode resolver por conta própria." A visita de Hillary acontece no momento em que o Japão tenta se assegurar de que continua como aliado mais próximo de Washington, ao mesmo tempo em que enfrenta pressão para que assuma um papel maior no cenário global. A visita também coincide com notícias de que a Coreia do Norte se prepara para um teste de mísseis de longo alcance. A busca de um meio para interromper o programa nuclear de Pyongyang provavelmente é um dos principais tópicos da visita de Hillary. Ela também vai à Indonésia, Coreia do Sul e China. A secretária de Estado, durante sua passagem de três dias por Tóquio, encontrará com parentes de cidadãos japoneses que foram sequestrados décadas atrás por agentes da Coreia do Norte. O encontro, um gesto de agrado ao enfraquecido governo do premiê japonês Taro Aso, acontece depois do incômodo no Japão com a retirada da Coreia do Norte da lista de países ligados ao terrorismo sem que a questão dos sequestros fosse resolvida. No Japão, Hillary disse que também vai tratar de temas como a mudança climática, Afeganistão, Paquistão e proliferação nuclear. Ela se encontrará com Aso e com o ministro do Exterior Hirofumi Nakasone, além de falar com o líder principal partido de oposição, o Partido Democrático, em um passo que pode despertar ansiedade no frágil governo de Aso -- que enfrenta queda de popularidade e uma recessão cada vez mais profunda. Hillary irá para Jacarta na quarta-feira. Ela visita depois Seul e Pequim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.