Khem Sovannara/Reuters
Khem Sovannara/Reuters

Hillary diz que relatos sobre Síria indicam assassinato deliberado

Secretária de Estado norte-americana pediu um cessar-fogo imediato na região de Hamas

Reuters

13 de julho de 2012 | 15h59

WASHINGTON - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, expressou indignação nesta sexta-feira, 13, pelos relatos de uma ação do governo sírio na região de Hama e instou o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas a deixar claro a Damasco de que haverá consequências.

Veja também:

 linkBrasil eleva o tom contra Assad e condena massacre em Tremseh

 linkMassacre é 'uma extensão' de operação da Força Aérea síria, diz ONU

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Hillary disse que os relatos de ataque do governo ao vilarejo de Tremseh dão "evidências irrefutáveis de que o regime assassinou deliberadamente civis inocentes".

"Pedimos por um cessar-fogo imediato dentro e ao redor de Hama para permitir que a missão de observação da ONU entre em Tremseh", disse Hillary em comunicado. "Aqueles que cometeram essas atrocidades serão identificados e responsabilizados".

Mais cedo, o mediador internacional Kofi Annan disse ao Conselho de Segurança da ONU que o grupo deve mostrar à Síria que haverá consequências pela violência no país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.