Hillary elogia Netanyahu por plano para congelar assentamentos

Para EUA, premiê ter revelado proposta americana a seu gabinete é sinal de comprometimento

REUTERS

15 de novembro de 2010 | 18h04

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, elogiou nesta segunda-feira, 15, o trabalho do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, por apresentar a seu gabinete um plano de Washington para congelar os assentamentos na Cisjordânia por 90 dias.    

 

Veja também:

especialInfográfico: As fronteiras da guerra no Oriente Médio

forum Enquete: Qual a melhor solução para o conflito?

especial Linha do tempo: Idas e vindas das negociações de paz

Netanyahu, que apresentou o plano no domingo a seu gabinete, disse que a iniciativa ainda estava sendo preparada junto com os norte-americanos.

Conforme declarou o presidente Barack Obama a jornalistas, a decisão do primeiro-ministro de revelar o plano a seus ministros no domingo foi "um sinal de que está comprometido".

Os palestinos abandonaram as negociações de paz depois que uma moratória parcial de 10 meses sobre a construção de assentamentos expirou em setembro. O governo de Obama ofereceu a Israel vantagens diplomáticas e uma defesa para renovar a medida por outros 90 dias, dando uma nova oportunidade ao diálogo.

"Este é um desenvolvimento muito promissor e um esforço sério do primeiro-ministro Netanyahu", disse Clinton, negando-se a comentar sobre detalhes do plano, mas enfatizando que os Estados Unidos estavam em contato próximo com funcionários israelenses e palestinos.

"Vamos continuar a fazer tudo o que for possível para que as partes iniciem as negociações sérias e definitivas que são necessárias" para colocar fim ao conflito, acrescentou.

 

Leia ainda:

linkNova moratória em assentamentos divide governo israelense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.