Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Hillary lamenta mortes de civis afegãos por soldado dos EUA

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, manifestou na segunda-feira choque e pesar com o "inexplicável" massacre de 16 moradores de uma aldeia afegã, cometido no domingo por um soldado norte-americano.

MICHELLE NICHOLS, REUTERS

12 de março de 2012 | 18h02

"Fiquei chocada e entristecida com as mortes de inocentes aldeões afegãos", disse Hillary. "Esses não somos nós, e os Estados Unidos estão comprometidos em verem os responsáveis serem punidos."

Hillary admitiu que os EUA têm tido "semanas difíceis e complexas" no Afeganistão.

"Esse terrível incidente não altera nossa resoluta dedicação em proteger o povo afegão e fazer tudo o que pudermos para construirmos um Afeganistão forte e estável", disse ela na ONU. "Reconhecemos que um incidente desses é inexplicável, e irá certamente levar a muitas perguntas."

A chacina na província de Candahar (sul), que vitimou principalmente mulheres e crianças, ocorreu semanas depois de exemplares do Corão, livro sagrado do Islã, serem queimados em uma base da Otan no país, o que motivou violentas represálias por parte de afegãos.

A incidente de domingo deve complicar as negociações entre Cabul e Washington para que forças especiais e consultores militares dos EUA permaneçam no Afeganistão depois da retirada completa das tropas estrangeiras de combate, no final de 2014.

(Reportagem adicional de Louis Charbonneau e Emily Flitter)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAHILLARYAFEGANISTAOLAMENTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.