Jonathan Ernst/Reuters
Jonathan Ernst/Reuters

Hillary pede libertação de empreiteiro americano preso em Cuba

Alan Gross está preso há seis meses e até agora não foi formalmente acusado pelo governo de Havana

AP,

17 de junho de 2010 | 19h13

WASHINGTON- A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, reforçou nesta quinta-feira, 17, seus pedidos para que Cuba liberte um empreiteiro americano que está preso na ilha há seis meses sem ser acusado formalmente pelo governo de Havana.

 

Hillary fez o apelo após um encontro com a esposa de Gross, um dia antes de funcionários do governo americanos e cubanos se reunirem em Washington para discutir a imigração.

 

Gross trabalhava em Cuba para uma empresa contratada pelo Departamento de Estado em 3 de dezembro, quando foi preso por supostamente espionar para os Estados Unidos no aeroporto Internacional José Martí, em Havana.

 

O americano continua preso na penitenciária de segurança máxima de Villa Marista, na capital da ilha, sem um julgamento formal. Hillary disse que os funcionários federais americanos que participarão da reunião de sexta irão expor o caso a seus colegas cubanos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.