Hillary promete acabar com guerras no Iraque e Afeganistão

Em Porto Rico, senadora democrata visita famílias de soldados chamados para lutar nos dois países

Efe,

26 de maio de 2008 | 18h29

A pré-candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton prometeu a uma família porto-riquenha com um filho soldado que, quando chegar à Casa Branca, acabará com os conflitos no Iraque e no Afeganistão. "Quando for presidente, acabarei com a guerra e você não terá que se preocupar com a volta do seu filho", disse a senadora a um morador de Bayamón cujo filho aguardada para ser enviado pela segunda vez ao Iraque.   Veja também: Declaração de Hillary citando Kennedy provoca controvérsia Nobel de Economia defende candidatura de Barack Obama Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA  Acompanhe a disputa entre os pré-candidatos    No feriado do Dia da Memória (Memorial Day), que homenageia os soldados americanos mortos em combate, Hillary, que está em Porto Rico, visitou famílias dos soldados que foram chamados para lutar no Iraque ou no Afeganistão.   Em seu segundo dia de campanha para as primárias democratas do próximo domingo, a ex-primeira-dama prometeu que os soldados porto-riquenhos voltarão logo para casa.   Além disso, manifestou sua intenção de ajudar o país caribenho na educação, na saúde e na economia. Até agora, 88 militares porto-riquenhos morreram no Iraque e no Afeganistão.   Após sua estada em Bayamón, cidade vizinha a San Juan, Hillary e o marido, o ex-presidente Bill Clinton, seguiram para o povoado de Guayama, onde visitaram uma família que conheceram há dez anos, depois da passagem do furacão "Georges."   No reencontro, os Clinton conversaram com o casal Carlos López Sánchez e María Rodríguez Olivieri sobre a construção de um centro para idosos.   Em Ponce, Hillary deu continuidade à sua agenda com uma reunião com o Sindicato dos Servidores Públicos (SPU). O dia de campanha da pré-candidata, que também está sendo acompanhada pela filha, Chelsea, terminará com um ato em memória dos militares porto-riquenhos mortos, em frente ao Congresso do país.   Segundo as pesquisas de opinião, Hillary é a favorita a ganhar o apoio dos cerca de 60 delegados em jogo em Porto Rico.   Já o senador Barack Obama, que fez campanha no país no sábado, lançará na terça-feira uma série de anúncios televisivos com o título "Mensagem a Porto Rico", nos quais, em espanhol, promete um futuro melhor para o país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.