Hillary vai à Rússia discutir redução de arsenal nuclear e questão iraniana

Secretária de Estado dos EUA se reunirá com Sergei Lavrov, chanceler russo

Efe

18 de março de 2010 | 08h36

MOSCOU - A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, se reúne nesta quinta-feira, 18, com seu colega russo, Serguei Lavrov, para analisar o andamento das negociações do novo tratado de desarmamento nuclear, o estado das relações bilaterais e questões gerais da atualidade internacional.

 

Veja também:

especialAs armas e as ambições das potências nucleares

 

A chefe da diplomacia americana, que chegou a Moscou pela madrugada, discutirá com Lavrov a situação do Oriente Médio, a questão nuclear iraniana e a cooperação russo-americana no Afeganistão, entre outros assuntos, segundo antecipou o porta-voz da Chancelaria russa, Andrei Nesterenko.

 

Progresso

 

Segundo o subsecretário de Estado dos EUA, os países estão fazendo um "ótimo progresso" nas negociações pela renovação do tratado de redução de arsenal nuclear. William Burns disse que os países "estão se aproximando de um acordo", mas acrescentou que ainda não há uma data estimada para que ele seja firmado. Burns não deu mais detalhes sobre os pontos que estariam sendo tratados nessas reuniões.

 

Os dois países negociam para chegar a um acordo que substitua o Tratado de Redução de Armas Estratégias (Start, na sigla em inglês) de 1991, cuja validade expirou em dezembro do ano passado. Os EUA dizem ter cerca de 2 mil ogivas nucleares, enquanto a Rússia tem aproximadamente 3 mil. O pacto reduziria esse número drasticamente.

 

A Rússia insiste que o novo tratado deve regular também o desenvolvimento dos sistemas de defesa antimísseis, enquanto que os EUA consideram que este é um tema que deve ser negociado separadamente.

 

Nesta semana, o presidente da Duma (Câmara dos Deputados da Rússia), Boris Grizlov, advertiu que o Legislativo não ratificará um tratado de desarmamento estratégico que não inclua o problema dos sistemas antimísseis.

 

No final de fevereiro, fontes russas e americanas anteciparam que o novo tratado poderia ser assinado antes da cúpula sobre segurança nuclear que será realizada em Washington nos dias 12 e 13 de abril.

 

Na sexta, Hillary ainda participa da reunião ministerial do Quarteto de Mediadores para o Oriente Médio (Rússia, EUA, ONU e União Europeia), que acontece em Moscou.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAStartHillaryLavrov

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.