Louis Lanzano/AP
Louis Lanzano/AP

Homem de NY é preso por financiar atentado falido em Times Square

Mohammad Younis é acusado de efetuar transferências que financiaram ida de Faisal Shahzad a NY

AP,

15 de setembro de 2010 | 18h43

NOVA YORK- As autoridades americanas prenderam nesta quarta-feira, 15, um homem que financiou sem intenção o atentado falido de Times Square em 1º de maio, por facilitar transações bancárias não autorizadas.

 

De acordo com a acusação apresentada na Corte Federal do Distrito de Manhattan, Mohammad Younis, de 44 anos, está envolvido na transferência informal de fundos por via eletrônica.

 

Younis foi preso em sua casa de Long Island e foi levado ao tribunal, onde sua primeira audiência está prevista. Ainda não se sabe quem defenderá o acusado.

 

Em um comunicado, o procurador federal Preet Bharara disse que Younis transferiu em 10 de abril milhares de dólares a dois homens que viajaram de Connecticut e Nova Jersey para se reunirem com ele em Long Island. O dinheiro foi transferido para outro envolvido no atentado.

 

Segundo as autoridades, uma das pessoas que viajou a Long Island foi Faisal Shahzad, que se declarou culpado por dez crimes de terrorismo e posse de armas relacionados a tentativa de explodir um carro-bomba em Nova York. Shahsad aguarda sentença.

 

"Ao realizar a atividade da qual é acusado, Mohammad Younis Financiou inadvertidamente um atentado terrorista que, se não tivesse sido frustrado, teria causado mortes massivas na cidade de Nova York", disse Bharara.

 

"estas acusações nos recordam como os terroristas internacionais usam a proteção dos sistemas informais de transferências de dinheiro para evitar serem detectados e infligir um dano catastrófico", acrescentou.

 

Younis foi acusado de efetuar transferências bancárias sem autorização entre o Paquistão e os Estados Unidos, e de associação criminosa para realizá-las. Se for condenado, ele pode pegar até cinco anos de prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.