Homem é acusado de tentar sabotar segurança aérea nos EUA

Douglas Duchak tentou instalar vírus em servidores da TSA que rastreiam passageiros de voos comerciais

Reuters,

10 de março de 2010 | 20h57

Um homem do Colorado foi acusado nesta quarta-feira, 10, por tentar sabotar uma base de dados de segurança que detém informações usadas para rastrear passageiros de aviões.

 

Douglas Duchak, 46, trabalhou em operações do centro da Administração de Segurança nos Transportes (TSA, na sigla em inglês) por cinco anos, atualizando o sistema de rastreamento de terroristas de computadores.

 

A TSA é primariamente responsável por rastrear passageiros em aeroportos americanos e usa informações de agências de inteligência e da Justiça para prevenir pessoas que representam ameaças de embarcarem em voos comerciais.

 

A agência está sob pressão para aumentar medidas de segurança nos terminais aéreos após o atentado falido de Natal, no qual um jovem nigeriano tentou explodir um voo com destino a Detroit.

 

Duchak recebeu aviso prévio em Outubro de 2009, e cerca de uma semana antes de seu último dia no emprego, tentou instalar códigos com vírus em servidores da TSA, segundo a acusação.

 

De acordo com oficiais, a base de dados não foi comprometida.

 

Se for declarado culpado de dano intencional a um computador protegido, Duchak pode ser condenado uma sentença de 10 anos de prisão e a pagar uma multa de US$ 500.000.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.