Homem se diz culpado de tramar ataque nos EUA

Um homem de Massachusetts acusado de tramar um ataque ao Pentágono e ao Capitólio norte-americano com grandes modelos de aeronaves por controle remoto carregadas com explosivos concordou em se declarar culpado, afirmaram autoridades na terça-feira.

ROS KRASNY, Reuters

10 de julho de 2012 | 16h18

Os promotores e os advogados de defesa concordaram em solicitar uma sentença de 17 anos para Rezwan Ferdaus sob a acusação de que tentou danificar e destruir um prédio federal e tentou fornecer apoio material a terroristas.

Ferdaus, de 26 anos e natural de Ashland, Massachusetts, havia se declarado inocente anteriormente em um total de seis acusações após sua prisão em setembro de 2011 depois de uma investigação do FBI.

Em troca por ele ter admitido a culpa, o governo retirará as acusações remanescentes.

Cidadão dos EUA e físico graduado pela Northeastern University, Ferdaus foi preso depois de uma investigação do FBI, durante a qual ele solicitou e recebeu explosivos, três granadas e seis fuzis de assalto de agentes do FBI à paisana.

Na época de sua prisão, Ferdaus obteve uma aeronave por controle remoto, modelo de um caça F-86 Sabre, da Marinha norte-americana, do tamanho de uma mesa de piquenique, que ele mantinha trancado em um depósito sob um nome falso.

As autoridades afirmaram que a população nunca esteve sob risco com os explosivos e as armas, que, segundo eles, ficaram sempre sob o controle das autoridades oficiais durante a operação.

Mais conteúdo sobre:
EUAJUSTICATRAMAATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.