Homicida é executado no Texas com injeção letal

Em sua declaração final, Lee Andrew Taylor, disse a sua mãe e a sua esposa que as ama e pediu perdão pelo assassinato

Efe,

17 de junho de 2011 | 02h26

WASHINGTON - Um homem que matou há 12 anos seu companheiro de cela foi executado na quinta-feira, 16, no prisão de Huntsville (Texas, EUA).

Lee Andrew Taylor, de 32 anos, morreu às 18h24 hora local (20h24 de Brasília) após receber a injeção letal, duas horas depois de a Corte Suprema rejeitar uma apelação para comutar a pena, informou o jornal "The Washington Post".

Em sua declaração final, Taylor disse a sua mãe e a sua esposa que as ama e pediu perdão pelo assassinato em 1999 de Donta Greene durante uma briga quando dividiam em um centro penitenciário perto da localidade de Texarkana.

O réu alegou que atuou em legítima defesa quando apunhalou Green e assinalou que se estava cometendo uma grave injustiça, segundo indicou Jason Clark, um porta-voz do Departamento de Justiça Criminal do Texas.

Taylor estava cumprindo pena de cadeia perpétua pelo assassinato de um homem de 79 anos, John Hampton, durante um roubo em sua residência.

Tudo o que sabemos sobre:
homicidaexecuçãotexas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.