Ike é reduzido ao status de tempestade tropical

Ventos de 96 km/h ainda são ameaça; Bush declara zona de desastre no Texas

Com agências internacionais

13 de setembro de 2008 | 15h25

O furacão Ike, que atingiu o Texas na madrugada deste sábado, 13, foi reduzido ao status de tempestade tropical, com ventos de 96 km/h. Ainda assim, as chuvas e possíveis tempestades de vento causadas pelo Ike ainda são uma ameaça.   Veja também: Furacão Ike atinge o Texas e deixa 4 milhões sem eletricidade Brasileiro espera furacão Ike em sua casa em Houston Ouça a íntegra do depoimento do brasileiro  Imagens da passagem do Ike  Os furacões mais mortíferos dos EUA    Por causa dos estragos causados pelo furacão, o presidente George W. Bush declarou neste sábado zona de desastre no estado do Texas. O olho do furacão tocou a costa às 4h10 (de Brasília), em Galveston, com ventos de 175 quilômetros por hora, caracterizado como categoria 2. Como o Ike é muito amplo - quase do tamanho do Estado do Texas - os ventos puderam ser sentidos horas antes de chegar à costa e devem persistir por horas na região. O ciclone, que já provoca inundações e ondas de mais de sete metros, obrigou mais de 1,2 milhões de pessoas a deixarem a região litorânea. Segundo a CNN, o Ike já causou três mortes: um menino atingido por um galho arrancado pelo vento ao norte de Houston; um banhista que se afogou no mar da cidade de Corpus Christi e um idoso que teria morrido ao deixar a cidade de Brazoria.

Tudo o que sabemos sobre:
furacão ikeeuatempestadebush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.