Incêndio na Califórnia ameaça 2.000 casas; governo declara estado de emergência

Incêndio na Califórnia ameaça 2.000 casas; governo declara estado de emergência

As chamas queimaram cerca de 12.000 hectares de terras do Estado e da Floresta Nacional El Dorado

ALEX DOBUZINSKIS E STEVE GORMAN, REUTERS

18 de setembro de 2014 | 10h45

Equipes de bombeiros na acidentada Sierra Nevada, no Estado norte-americano da Califórnia, lutavam para dominar um incêndio que ameaça pelo menos 2.000 casas e já desalojou centenas de moradores enquanto as chamas se propagavam na quarta-feira pela madeira e mato seco, a oeste do Lago Tahoe.

O chamado Rei do Fogo, o mais ameaçador dos 11 grandes incêndios em fúria em todo o Estado assolado pela seca, queimou cerca de 12.000 hectares de terras do Estado e da Floresta Nacional El Dorado, desde que começou no sábado, segundo os bombeiros.

Na noite de quarta-feira o governador Jerry Brown declarou estado de emergência em resposta ao Rei do Fogo e a outro incêndio mais ao norte, colocando todos os recursos do Estado à disposição do seu Escritório de Serviços de Emergência.

Desde quarta-feira uma força de 3.300 bombeiros conseguiu criar barreiras de contenção em torno de 5 por cento do perímetro do incêndio, de acordo com o Departamento de Engenharia Florestal da Califórnia e o site oficial sobre proteção contra incêndio.

Os bombeiros informaram que mais de 3.500 estruturas, incluindo pelo menos 2.000 casas, estavam ameaçados pelo fogo, e ordens de remoção das pessoas estavam em vigor para os residentes na área.

Mais conteúdo sobre:
EUAINCENDIOSCALIFORNIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.