Incêndios deixam 1 milhão de desabrigados na Califórnia

Autoridades esperam que ventos dêem trégua para facilitar trabalhos; Bush visita a região na quinta-feira

Reuters,

24 de outubro de 2007 | 11h37

Os incêndios florestais que atingem a região sul da Califórnia entraram no quarta dia nesta quarta-feira, 24, quando 10 mil bombeiros esperam que ventos quentes que espalham o fogo dêem uma trégua. Segundo a CNN, as chamas já destruíram mais de mil casas e deixaram cerca de 1 milhão de pessoas desabrigadas.  Veja também: Bush viaja para avaliar catástrofe Chamas ameaçam mansões de famososGovernador pede ajuda de Guarda Nacional Incêndios atrapalham filmagens de seriados Reportagem da CBC (YouTube)Reportagem da Midwest Television (YouTube) O governador Arnold Schwarzenegger já declarou que as perdas econômicas somarão centenas de milhões de dólares. "Se o tempo cooperar, talvez possamos mudar a maré", disse o secretário de Segurança Doméstica, Michael Chertoff, ao visitar o Estádio Qualcomm, em San Diego, onde 10 mil pessoas estão refugiadas. "Ainda estamos enfrentando incêndios muito graves", disse ele. Segundo a Associated Press, as chamas feriram pelo menos 21 bombeiros e outras 24 pessoas. De acordo com a CNN, esse número pode chegar a 70, incluindo 34 membros da equipe de resgate. A previsão meteorológica é de que os ferozes ventos que sopram a partir do deserto devem começar a diminuir na tarde desta quarta-feira. Há mais de uma dúzia de focos ainda sem controle. Os incêndios atingem uma área que se estende da cidade de Santa Barbara, ao norte de Los Angeles, até a fronteira com o México, no sul. A região afetada inclui Malibú , onde várias celebridades de Hollywood têm casas. Na área de San Diego, os bombeiros lutam para combater quatro grandes focos, que levaram à retirada de 500 mil pessoas, a maior já registrada no Estado. "Estou preocupada por meu bebê, minha casa, meus filhos, tudo", disse Ana Ramirez, de 30 anos e grávida. Ela procurou abrigo no estádio junto com sua filha de 4 anos. A maior parte das casas destruídas fica na área de San Diego, onde uma pessoa morreu no domingo. Quatro outras mortes foram registradas entre os desabrigados e mais de 30 pessoas ficaram feridas, incluindo 18 bombeiros. Segundo a BBC, uma porta-voz da Casa Branca disse que Bush, que foi acusado de demora para agir após a passagem do furacão Katrina na região do Golfo do México, há dois anos, quer se ocupar pessoalmente da crise na Califórnia. Ele deve visitar a região nesta quinta-feira. Os incêndios na Califórnia causaram um tipo incomum de desabrigados: os milionários e artistas que moram em Malibú e Orange County. Nas proximidades de Hollywood, cerca de 30 mansões foram esvaziadas, entre elas as do ator Mel Gibson, da cantora Olivia Newton-John e de James Cameron, diretor de Titanic.  O centro de reabilitação Promises, freqüentado assiduamente por Britney Spears e Lindsay Lohan, também foi esvaziado. O fogo afetou ainda gravação de vários seriados, entre eles Cold Case, da CBS, e 24 horas, da Fox.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndioEUACalifórnia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.