Irã reafirma que 11/9 foi teatro dos EUA para justificar invasão ao Oriente Médio

Ahmadinejad insistiu neste domingo em sua teoria de que 11/9 foi pretexto à invasão da região islâmica

Efe

11 Setembro 2011 | 09h05


ESPECIAL: Dez Anos do 11 de Setembro

 

 

TEERÃ - O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, insistiu neste domingo em sua teoria de que os atentados de 11 de setembro de 2011 a Washington e Nova York foi um jogo orquestrado para influenciar à opinião pública e criar um pretexto à invasão da região islâmica e ocupar Iraque e Afeganistão.

 

"O regime da arrogância vende armas para outros países e com isto procura fomentar a guerra e derramar sangue para poder desta maneira vender mais armas", acrescentou o presidente na televisão estatal iraniana.

 

Veja também:
documento ESPECIAL: 
Dez anos do 11 de Setembro
som ESTADÃO ESPN: Série especial
especial ESPECIAL: Do 11/09 à morte de Bin Laden: onde você estava?

 

Em 25 de junho passado, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, declarou que os atentados de 11 de setembro de 2011 a Washington e Nova York fazem parte de uma conspiração para proteger os interesses dos Estados Unidos e de Israel.

 

Ahmadinejad reiterou que "essa verdade" sairia à luz se fosse aberta uma investigação séria e independente.

 

"Alguns acham que o motivo após os ataques do 11-9 foi garantir a segurança de Israel, fomentar a insegurança no Oriente Médio, desviar a atenção da opinião pública dos EUA pela caótica situação econômica e encher os bolsos dos beligerantes e incivilizados capitalistas", afirmo o líder iraniano.

 

"Dois anos depois do ataque que serviu de desculpa para invadir dois países, matar, ferir e deslocar milhões de pessoas, o Governo americano, pressionado pela opinião pública, ordenou que um grupo investigasse o assunto. Mas a verdade foi escondida dos americanos e do resto do mundo", acrescentou.

Mais conteúdo sobre:
11 de setembro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.