Jornal alemão é acusado de racismo em manchete sobre Obama

'Die Tageszeitung' faz referência a um romance sobre a escravidão nos EUA ao noticiar a vitória do democrata

Ansa,

05 de junho de 2008 | 14h33

O jornal alemão Die Tageszeitung foi acusado de racismo após estampar na manchete de capa, para anunciar a vitória do senador Barack Obama para a candidatura democrata à presidência norte-americana, uma foto da Casa Branca sob o título "A Cabana do Pai Barack", em alusão ao romance "A Cabana do Pai Tomás", de Harriet Elizabeth Beecher Stowe, sobre a escravidão no sul dos Estados Unidos. Veja também:Obama busca agora um vice  Excesso de confiança foi o erro de Hillary  Obama vira 'herói nacional' no QuêniaCasal Clinton não perde influência Cronologia da disputa entre Hillary e ObamaConheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA Confira a disputa em cada Estado    Com o subtítulo "A Casa Branca em Washington: Barack Obama será o primeiro presidente negro a se mudar para lá?" e com uma imagem que ocupa cerca de dois terços da capa, o jornal foi prontamente criticado por abordar o tema com um viés racista. "Fiquei sem palavras", comentou Gary Smith, diretor da Academia Americana em Berlim, ao jornal Der Spiegel. "Falar 'Tio Tomás' equivale a um insulto racista e, claramente, a direção do Taz sacrificou a substância e os princípios para uma risada instantânea". A escolha também não agradou os líderes da comunidade negra alemã. "Acho a primeira página do Taz de hoje muito problemática", comentou ao Der Spiegel Yonis Ayeh, membro do conselho de Iniciativa dos Negros na Alemanha (ISD), um grupo que representa os interesses da população negra no país e que conta com meio milhão de associados. "O jornal compara Obama a Tio Tomás, um escravo submisso. Estou seguro de que Obama não vê a si mesmo sob essa luz. Isso transmite uma imagem dos negros como um povo submisso e ignorante, o que é simplesmente falso", continuou Ayeh. O jornal, considerado de esquerda e uma alternativa à grande mídia, defendeu-se dizendo que "o título tem um viés satírico". "'A Cabana do Pai Tomás' é um livro que todos na Alemanha conhecem e associam à questão do racismo. O título pretende refletir sobre esses estereótipos", explicou o vice-diretor Reiner Metzger.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.