Jornalista Dan Rather pede indenização milhonária à CBS

Antigo âncora da rede de televisão processa a emissora por danos morais

Associated Press,

20 de setembro de 2007 | 20h14

O jornalista americano Dan Rather, de 75 anos, entrou com um processo na Suprema Corte Federal de Manhattan, nesta quinta-feira, 20, contra a rede de televisão americana CBS.  O antigo âncora do programa "CBS Evening News" alega que o canal o usou de bode expiatório no caso de uma reportagem supostamente falsa sobre o período em que o presidente Bush esteve no serviço militar. Rather pede indenização de U$ 70 milhões pelos danos morais. A porta-voz da CBS, Dana McClintock, disse "essas reclamações são notícia antiga e o processo não possui mérito". A reportagem, divulgada em setembro de 2004, revelava que o presidente Bush tinha burlado o serviço da Guarda Nacional e que um comandante fora pressionado a concordar. Nesta quinta-feira, Rather reafirmou que a história é verdadeira. Mas uma análise independente, feita pela CBS em janeiro de 2005, determinou que a matéria não era apurada e nem correta. A rede despediu três executivos e um produtor por terem colocado a matéria no ar. Além disso, foi revelado que Rather estava muito ocupado no dia e não tinha tido tempo para apurar a história. Depois da divulgação, a CBS teve que se defender quando descobriram-se problemas na reportagem. Não era possível concluir se os memorandos que depreciavam Bush eram realmente verdadeiros.

Tudo o que sabemos sobre:
Dan RatherCBS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.