Jornalista é atacado com ácido no Afeganistão

Um veterano jornalista afegão foi hospitalizado depois de ser atacado com ácido numa rua de Cabul, supostamente por motivos políticos, disseram autoridades na quarta-feira.

REUTERS

19 de janeiro de 2011 | 19h09

Abdul Razaq Mamon, conhecido como apresentador, comentarista e escritor, sofreu queimaduras nas mãos e no rosto ao ser atingido pela substância corrosiva quando voltava para sua casa.

Ninguém assumiu a autoria do ataque, que está sendo investigado. "O motivo pode ser mais político, em vez de apenas um ataque criminal", disse o policial Mohammed Zahir à Reuters.

O presidente do país, Hamid Karzai, condenou o ataque e ligou para o jornalista. Um porta-voz do governo disse que as autoridades estão tentando urgentemente conseguir um visto para que ele possa ser tratado no exterior.

O vice-ministro da Cultura, Mobarez Rashedi, disse à entidade Repórteres Sem Fronteira que "esse ataque tem um impacto negativo sobre os jornalistas e a liberdade de expressão no Afeganistão", e que o governo está empenhado em prender os agressores.

(Reportagem de Emma Graham-Harrison)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAJORNALISTAACIDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.