Jovem de 20 anos assassina oito pessoas e se suicida nos EUA

Mãe do jovem identificado como Robert Hawkins diz que ele era suicida em potencial; 5 pessoas estão feridas

Agências internacionais,

06 de dezembro de 2007 | 01h02

O homem que invadiu nesta quarta-feira, 5, um shopping em Omaha, estado do Nebraska, atirando contra a multidão foi identificado como sendo Robert Hawkins, de 20 anos, segundo uma rede de TV local. Oito pessoas morreram e cinco ficaram feridas, duas gravemente. O jovem se suicidou. Veja também:Homem abre fogo em shopping e mata oito nos EUARelembre o massacre de Virginia Tech  Segundo a polícia, a mãe do atirador afirmou que ele era um suicida em potencial. O jovem deixou uma nota em sua casa, na qual dizia que queria "morrer com estilo", segundo a emissora de TV local KETV. A KETV informou ainda que Hawkins foi preso no mês passado por pequenos delitos. Ele era natural da cidade de Bellevue, Nebraska, mas morava há cerca de um ano com amigos da família em um bairro de classe média em Quail Creek, próximo a Omaha. Segundo Debora Maruca, dona da casa, Hawkins foi demitido do emprego nesta semana e recentemente terminou um namoro. Um homem que disse ser amigo do atirador afirmou para a KETV que ele estava tomando medicamentos contra depressão. Segundo vários testemunhas, o atacante atirou de uma varanda do terceiro andar do centro comercial. Suas vítimas foram achadas no segundo e parte do terceiro andar, onde ele foi encontrado, informou a sargento da Polícia Theresa Negron. Ele vestia um colete e tinha um corte de cabelo em estilo militar. A Polícia foi alertada por uma pessoa que estava no interior do centro comercial. "Dava para ouvir os tiros", contou Negron. A área foi imediatamente isolada e cercada por veículos da Polícia, bombeiros e ambulâncias. O centro comercial, um dos mais movimentados da cidade, dispõe de três andares e conta com mais de 135 lojas e restaurantes. Logo após o início do tiroteio houve cenas de pânico. Os clientes buscaram abrigo nas lojas, afirmou Negron. "Ouvimos cerca de 30 a 40 tiros e vimos alguém sangrando numa das escadas rolantes", disse à KETV Jennifer Cramer, uma das testemunhas. O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, fez um discurso em Omaha na manhã desta quarta-feira, 5, mas deixou a cidade horas antes do incidente. Em comunicado, ele disse que se sentia "profundamente consternado". Ele disse esperar que os afetados pelo incidente "se fortaleçam e se consolem mutuamente na hora de enfrentar a tragédia". País traumatizado Em 16 de abril deste ano, o estudante sul-coreano Cho Seung-hui, de 23 anos, assassinou 32 pessoas e em seguida se suicidou no campus do Instituto Tecnológico da Virgínia, conhecido como Virginia Tech. Cho, que tinha passado por tratamentos psiquiátricos em 2005, estava proibido por lei federal de comprar armas, embora tenha conseguido comprar o armamento utilizado nos ataques em uma loja local e na internet, sem grandes impedimentos.  No dia 21 do mesmo mês, o engenheiro que prestava serviço à Agência Espacial Americana(Nasa) William Phillips, de 60 anos, executou o seu supervisor, David Beverly, dentro do Centro Espacial Johnson, porque "estava irritado com a má avaliação de seu trabalho", explicou, na época, o chefe de Polícia de Houston, Texas, Harold Hurtt.  Em 20 de maio deste ano, um outro atirador invadiu uma igreja em Idaho e matou duas pessoas. Quatro meses depois, dois estudantes foram baleados no campus da Universidade Estadual de Delaware. Em outubro, quatro pessoas foram baleadas em uma escola em Cleveland.

Tudo o que sabemos sobre:
atiradorshoppingEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.