Mary Altaffer/Associated Press
Mary Altaffer/Associated Press

Juramento de Sonia Sotomoayor será transmitido pela TV

Juíza, além de ser a primeira hispânica na Suprema Corte dos EUA, será a primeira a jurar em rede nacional

Agência Estado e Associated Press,

07 de agosto de 2009 | 12h15

Um porta-voz da Suprema Corte dos EUA anunciou nesta sexta-feira, 7, que a cerimônia de juramento da juíza Sonia Sotomayor, que ocorrerá no sábado, 8, será aberta às câmeras de televisão. Ao jurar como a mais nova integrante da Suprema Corte dos Estados Unidos, além de se tornar a primeira juíza hispânica da Corte, Sonia também será a primeira a jurar com transmissão para a televisão.

 

A magistrada foi confirmada como juíza da Suprema Corte pelo Senado na quinta-feira, 6, apesar da intensa oposição conservadora. Ela jurará diante do presidente da Suprema Corte, John Roberts.

 

Sonia prestará o juramento prescrito na Constituição em uma cerimônia privada, no sábado. Apenas poderão comparecer membros de sua família. Depois, Roberts realizará um segundo julgamento, com a presença da imprensa.

 

Sonia é a primeira postulada democrata em 15 anos. É a 111ª pessoa a ocupar a mais importante corte dos EUA, e a terceira mulher a fazê-lo. Ela se encontrará na semana que vem com o presidente Barack Obama, que a apontou em maio para substituir o juiz David Souter, que se aposentou. Os democratas no Senado a apoiaram unanimemente. Entre os republicanos, apenas nove foram favoráveis à confirmação da juíza.

 

"Com esta votação histórica, o Senado afirmou que a juíza Sotomayor tem o intelecto, o temperamento, os antecedentes, a integridade e a independência de juízo para servir adequadamente no nosso máximo tribunal", afirmou Obama após a confirmação no Senado, por 68 votos a 31.

 

Sonia, de 55 anos, é filha de pais porto-riquenhos e passou a infância no Bronx, um empobrecido bairro de Nova York. Conseguiu chegar a universidades prestigiosas, com a ajuda de políticas afirmativas, e atuou como juíza federal durante 17 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.