Jae C. Hong/AP
Jae C. Hong/AP

Justiça bloqueia partes polêmicas de lei de imigração do Arizona

Juíza alega que cabe a União, e não ao Estado, legislar sobre imigração nos EUA

Associated Press,

28 de julho de 2010 | 14h34

WASHINGTON - A juíza federal americana Susan Bolton ordenou nesta quarta-feira, 28, o bloqueio de parte da lei de imigração do Arizona. A lei ainda vai entrar em vigor amanhã, mas sem suas partes mais polêmicas.

Entre os vetos estão a obrigatoriedade de imigrantes carregarem seus documentos e a proibição de ilegais trabalharem em locais públicos. Segundo a juíza, a jurisdição sobre o tema da imigração é federal, e não estadual.

 

A decisão veio à tona enquanto a polícia estadual fazia os últimos ajustes para se adequar à nova lei e manifestantes planejavam uma grande manifestação contra a legislação.

 

"Há uma probabilidade substancial de que imigrantes serão presos por engano com a nova lei. Com esta legislação, o Arizona imporia um fardo distinto, incomum e extraordinário sobre imigrantes, que só o governo federal tem a autoridade de fazer", diz a decisão da juíza.

 

A lei foi sancionada em abril pela governadora republicana Jan Brewer e reacendeu o debate sobre imigração nos EUA, transformando-o em um ponto chave para as eleições legislativas de novembro.

 

Advogados do Estado argumentam que a lei foi uma tentativa de assistir agentes federais de imigração e amenizar os custos de educação, saúde pública e outros serviços inflacionado pelo fluxo de imigrantes ilegais.

 

Opositores da lei - entre os quais a administração do presidente Barack Obama - alegam que a lei pode levar à discriminação, confronto com a lei federal e distrair a polícia do combate a outros crimes.

Tudo o que sabemos sobre:
ImigraçãoArizonaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.