Justiça dos EUA processará garoto de 12 anos como adulto

Jordan Brown assassinou noiva de seu pai, que estava grávida de 8 meses, a tiros de escopeta

29 de março de 2010 | 22h42

Efe

 

PENSILVÂNIA- Um menino americano de 12 anos será processado como adulto por ter assassinado a noiva de seu pai a tiros com uma escopeta, determinou um juiz do estado da Pensilvânia nesta segunda-feira, 29.

 

A decisão foi anunciada após o magistrado negar a transferência do caso de Jordan Brown para um tribunal que cuida de crimes de menores de idade, segundo o canal CNN.

 

O garoto foi acusado pelo homicídio de Kenzie Marie Houk, em quem disparou a queima-roupa com uma escopeta em fevereiro de 2009. A mulher estava grávida de oito meses, o que fez com que o garoto também fosse acusado pela morte de uma criança ainda não nascida.

 

Segundo as leis da Pensilvânia, qualquer pessoa de mais de dez anos de idade acusada de assassinato deve ser processada como adulta.

 

Se for considerado culpado, o menino poderia ser condenado a prisão perpétua, segundo fontes judiciais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.